O que avaliar na hora de contratar um contabilista?

Uma das coisas que mais se avaliava na hora de contratar um contabilista, no passado, era o preço que ele iria cobrar. Muitos procuravam pelo mais barato.

Atualmente, ainda bem, não é mais assim. Os clientes estão cada vez mais exigentes e buscam um serviço de qualidade, pois desejam um atendimento de alto padrão e que tenha um rigoroso trato com as informações que repassam. E é claro, só um profissional qualificado pode oferecer isso.

O certo é que depois que o preço deixou de ser o foco para se contratar um contabilista, ficou mais complexa a escolha. Antes, devido ao valor cobrado, as exigências não eram muitas, afinal, como exigir a excelência em uma pechincha? O profissional, agora, necessita ficar atento para se encaixar a essa mudança no perfil do cliente. Veja o que mais os clientes levam em conta na hora de contratar um profissional contábil:

Conhecimento

A primeira exigência do cliente para contratar um contabilista diz respeito ao conhecimento que esse profissional tem sobre o trabalho — e é bom deixar claro que conhecimento não quer dizer experiência. Obviamente que um contador com bagagem no currículo tem um diferencial, mas há muitos profissionais recém-formados ou com pouco tempo no mercado que dão um show. Sabem o que fazem, são eficientes e satisfazem os clientes mais exigentes.

Agilidade

Ser ágil é uma das características mais observadas pelas empresas na hora de contratar um escritório de contabilidade. Isso não apenas por respeitarem o prazo, coisa essencial nesse ramo — inclusive, há clientes que “adoram” contratar serviços de última hora —, mas por, se necessário, cobrar da empresa documentos importantes para o sucesso da atividade. A agilidade é muito observada pelos clientes por ser um indicativo de bom investimento por parte do escritório, seja em pessoas, profissionais, seja em material e infraestrutura.

Tecnologia

Na contabilidade do século 21, tecnologia não é apenas importante, é fundamental. Os escritórios necessitam possuir softwares de primeira qualidade, ferramentas básicas tanto para promover o item anterior (agilidade) quanto para fomentar a confiabilidade e a segurança no tráfego dos dados dos clientes.

Boa comunicação

Por mais experiente sobre sua obrigação, nenhum cliente está imune às novidades que surgem, principalmente, em relação à Receita Federal do Brasil. Questões como eSocial ou Bloco K começam e vão começar a movimentar as discussões contábeis no país e, por serem novidades, mexem com a cabeça das empresas. Nesse momento, uma boa explicação e uma comunicação clara e simples na hora de tirar as dúvidas do cliente é um diferencial para contratar um contabilista.

Conselho

Por mais que tenha todos os requisitos apresentados, ele só poderá ser chamado de profissional da contabilidade se tiver um registro — e, importante apontar, ativo — no Conselho Regional de Contabilidade. De nada valerá ter conhecimento, agilidade, tecnologia e boa comunicação se não for filiado ao CRC. E isso não serve apenas para ter uma carteira da profissão, mas, além desse documento, ter direitos e deveres, o que inclui fiscalização sobre a correta atuação do contador.

As exigências das empresas, por mais difícil de serem cumpridas, são necessárias para contratar um contabilista no atual mercado. Elas fazem com que se separe o joio do trigo, os bons dos maus profissionais, e se crie a cultura da qualidade na prestação desses serviços.

Via: Jornal Contábil

Fale com a tdf

Caso tenha o interesse em conhecer mais sobre nossos serviços ou sanar dúvidas que envolvam a nossa metodologia de aplicação, teremos enorme satisfação em te responder. Entre em contato agora mesmo: