Pesquisa do CNI mostra principais preocupações da indústria brasileira

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou pesquisa, na quarta-feira, 21, confirmando que o acesso ao crédito bancário, pelas pessoas jurídicas, está mais difícil do que na crise financeira mundial, no período 2008-2009.

A pesquisa indicou que a facilidade de acesso ao crédito caiu pelo sétimo mês consecutivo e está em 29,9 pontos, numa escala de zero a 100. Quanto menor o índice, maior a dificuldade. A sondagem revelou também que o indicador de margem de lucro operacional ficou em 32,7 pontos, e o de satisfação financeira em 38,9 pontos, trazendo insatisfação ao mercado.

Apesar das incertezas econômicas, a CNI apontou previsões positivas, como a redução do excesso de estoques, que caiu de 53 para 51,6 pontos. De acordo com a análise da pesquisa, quanto mais próximo da linha divisória de 50 pontos, mais ajustados os estoques.

A forte oscilação do dólar no ano fez com que a taxa de câmbio subisse do oitavo para o quarto lugar no ranking das principais preocupações do empresariado. Avaliação da CNI diz que essa instabilidade cambial dificulta qualquer tipo de análise das empresas para planejamento de exportação, formação de preços e investimento necessário para o esforço exportador.

Mas a maior preocupação do setor continua ser a elevada carga tributária, seguida pela demanda interna insuficiente (42,2%) e o alto custo da energia (29,4%).

FONTE: Jornal do Brasil.

Fale com a tdf

Caso tenha o interesse em conhecer mais sobre nossos serviços ou sanar dúvidas que envolvam a nossa metodologia de aplicação, teremos enorme satisfação em te responder. Entre em contato agora mesmo: