Gestão de estoque: 5 dicas para ser mais eficiente e melhorar os resultados – parte 1

Um dos fatores que influenciam diretamente na eficiência operacional das empresas é a Gestão de Estoque. Essa eficiência impacta diretamente na competitividade da instituição, por isso é cada vez mais necessário ter processos ágeis e diminuir custos para ter como resultados maiores lucros, melhores condições de atender às necessidades dos clientes e aumentar as oportunidades de se destacar no mercado.

O estoque é um dos ativos mais importantes do capital circulante e da posição financeira da maioria das organizações, independente do setor em que atuam. Representam uma porcentagem significativa dos valores investidos no negócio e uma gestão eficiente do mesmo evita perdas e pode otimizar os resultados da empresa.

Gestão de Estoque eficiente

De acordo com os últimos dados do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (IBEVAR), as empresas brasileiras tiveram um prejuízo de 1 bilhão de reais em matéria-prima e produtos acabados no ano de 2014. Essas perdas se devem, principalmente, à ineficiência da Gestão de Estoque, representada por produtos vencidos, quebra operacional, furtos e erros administrativos.

Realizar uma Gestão de Estoque eficiente significar ganhar mais tempo e dinheiro. Com um estoque organizado, sua equipe não perde tempo procurando os produtos para realizar a entrega, sabe-se exatamente a quantidade de materiais armazenados e onde se encontram, aumentando a produtividade da mesma.

Com controle de estoque eficiente, sua empresa também não corre o risco de vender algum produto que não tenha armazenado, o que gera desgaste na relação com o cliente, podendo prejudicar a imagem da instituição. Também com uma gestão eficiente, há menos riscos de ter produtos “encalhados” no estoque, o que pode ocasionar avarias e causar prejuízo financeiro, perdendo um dinheiro que já foi investido.

Razões não faltam para investir na Gestão de Estoque da sua organização e torná-la mais eficiente. Veja 5 dicas que são indispensáveis para os empresários e gestores que querem ter melhores resultados.

gestao-de-estoque

#1 – Profissionais qualificados

Equipe treinada para trabalhar no estoque e também para atualizar o sistema de informação que a empresa utiliza é fundamental para um controle de estoque eficiente. A capacitação e qualificação destes profissionais não é um gasto que a empresa pode realizar, mas sim um investimento. Isso porque o retorno para a instituição será grande.

A entrada dos materiais deve ser criteriosa e obedecer a uma política firme de qualidade, para evitar produtos defeituosos no estoque. Sendo assim, no momento em que receber as mercadorias do fornecedor, a equipe precisa ser capacitada para conferir todos os itens e já os classificar. Uma das metodologias mais utilizadas é a classificação ABC, por meio da qual se separa os itens por relevância no que se refere a preço, demanda e facilidade de reposição.

Funcionários capacitados, preparados para o cargo que ocupam, e que também tenham um senso de trabalho em equipe ꟷ como você pode ver neste artigo ꟷ fazem muita diferença na qualificação do serviço e produto final que a empresa entrega aos seus clientes. Se comprometer com a capacitação e qualificação da equipe é um investimento que traz resultados para o empresário.

#2 – Cadastro de TES em tempo real

TES (Tipo de Entrada e Saída) são grandes conhecidas dos profissionais que trabalham nas organizações. Isso porque, desde o responsável pela contabilidade da empresa até o profissional que registra a chegada da matéria-prima em uma indústria, por exemplo, precisam ficar atentos ao cadastro de TES.

O cadastro de TES é onde se configura a aplicação dos impostos devidos por ocasião da entrada e saída dos produtos em estoque, o controle do seu saldo e a geração de duplicatas. Sendo responsável, portanto, pelo registro dos dados contábeis, financeiros e das movimentações de estoque.

Ou seja, o cadastro de TES é referente a tudo que entra ou sai da instituição, seja na forma de compra ou produto final. Além disso, também se refere ao movimento que os produtos fazem dentro da própria empresa e estoque.

Toda a movimentação dos produtos e materiais deve ser cadastrada no momento da ação. O cadastro de TES em tempo real evita erros em todo sistema da empresa. Isso porque a TES envolve diversos departamentos da instituição e se houver atraso no cadastro em um setor, pode comprometer os demais. O acúmulo destes erros traz desorganização para a empresa e problemas na apuração fiscal, na Gestão de Estoque e no controle da contabilidade.

Para o líder contábil da TDF, Wilson Germani, “é importante ressaltar que para o sistema funcionar de forma correta é essencial que o cadastros de produtos, grupos, contas contábeis, fornecedores e a entrada dos dados vinculados ao TES (Tipo de Entrada e Saída) estejam alinhados, refletindo assim na parte final do processo que trata da contabilização de toda a movimentação do período.”

#3 – Realizar inventários periodicamente

Inventário significa a contagem física do estoque. Deve ser realizado com uma certa frequência para poder garantir um controle mais eficaz. O ideal é que o número de itens do estoque registrado no sistema seja igual, ou o mais próximo possível, ao encontrado na contagem física do mesmo.

Se o inventário apresenta o mesmo número verificado no sistema, demonstra uma gestão do estoque organizada e eficaz. No entanto, se ela difere muito, isso pode trazer alguns problemas para a empresa.

Por exemplo, pode ocasionar a compra de produtos que já têm em estoque, mas que não está registrado no sistema, aumentando seus gastos e ficando com a mercadoria parada. Além disso, o inverso também pode ocorrer. Ou seja, pode-se vender produtos que, segundo o sistema a empresa tem em estoque, quando na realidade não possui. Isso gera desgaste na relação com o cliente, pois ele pode ficar sem o produto que comprou ou ter um atraso na entrega, nenhuma das duas opções contribuem para a imagem da organização.

Ressalta-se a importância de sempre realizar o cadastro de TES em tempo real quando um produto entre ou sai do estoque para que isso não ocorra, além de ter profissionais qualificados para realizar o trabalho.

gestao-de-estoque-especialista

Especialista responde: Qual importância da Gestão de Estoque nas empresas?

A Gestão de Estoque é responsável por grande parte do resultado da empresa, pois administra o estoque, as compras e o custo das mercadorias. Esta Gestão em alto nível é fundamental para as empresas crescerem no mercado. As matérias-primas ou produtos parados representam capital desperdiçado que poderia ser direcionado a outros investimentos na organização. Cada vez mais se faz necessário focar na redução de desperdício de recursos, deterioração de material e nos problemas de desabastecimento de produtos importantes no giro de estoque. É essencial calcular e prever este giro para otimizar as aplicações dos recursos e evitar a falta ou excesso de material. É importante a utilização de sistemas de gerenciamento de estoques para que as informações se qualifiquem, tenham impacto nas tomadas de decisão e consequentemente no resultado e na contabilidade das organizações.”

Wilson Germani é líder contábil da TDF e tem experiência nas mais diferentes áreas de gestão empresarial.

No próximo artigo, confira outras dicas para uma Gestão de Estoque eficiente que melhora os resultados das empresas.

Quer saber mais sobre como otimizar a gestão empresarial e dicas de como potencializar o uso do ERP Protheus? Veja nossos outros artigos no blog e se cadastre, no campo abaixo, em nossa newsletter.

Fale com a tdf

Caso tenha o interesse em conhecer mais sobre nossos serviços ou sanar dúvidas que envolvam a nossa metodologia de aplicação, teremos enorme satisfação em te responder. Entre em contato agora mesmo:

NOME COMPLETO: DENIS BAUER
REGISTRO: RS - 071749/O-9

EMPRESA: TDF ASSESSORIA CONTABIL SS LTDA
REGISTRO: RS - 004367/O-0